Proposta de parceria indecente

Proposta de parceria indecente. Você toparia uma parceria na qual você não ganharia nada? Pois é, mas tem muita gente propondo isso por aí…  Todo santo dia – eu disse todo santo dia – recebemos alguma proposta de parceria no Administradores. Empreendedores e diretores de marketing muito sabidos entram em contato querendo divulgar seus produtos e serviços em troca de um benefício “irrecusável”. Vamos a alguns exemplos mais comuns:

  • “Olá! Estamos fazendo um evento e queremos divulgar no seu site. Em troca, seus usuários contarão com um desconto de 5% no valor da inscrição”.
  • “Olá! Queremos propor uma troca de banners. Vocês divulgam nosso banner em seu site, e vice-versa”.

O que me motivou a escrever esse artigo foi a última proposta que recebemos. O sujeito escreveu um livro, e quer divulgar através de uma estratégia baseada nos conceitos de marketing de um guru americano de autoajuda chamado Joe Vitale. A coisa funciona mais ou menos assim: você recebe um e-mail falando do produto, que vem com um brinde x, e se você comprar AGORA receberá um pacote de bônus cujo valor é de 10 x o valor do livro que você está comprando. Você já deve ter visto esse tipo de oferta por aí, isso é mais velho do que andar pra trás.

Bom, o autor desse livro propôs que nós fizéssemos a divulgação dessa oferta para a nossa base de mais de 200 mil cadastrados no Administradores. O que receberíamos em troca? Além de nosso logotipo constar como apoiador dessa brilhante ação, ganharíamos a experiência de haver colocado essa estratégia inovadora em prática – e depois ele nos ensinaria como fazer algo parecido.

Gostaram?

Confesso que tenho calafrios quando abro um e-mail com a palavra “parceria” na linha de assunto. Sempre declinamos esse tipo de propostas, mas muitas vezes a pessoa do outro lado se irrita. Parece que a Lei de Gérson nunca sairá de moda no Brasil.

Quando a internet começou por aqui, a moda era a troca de links e banners entre os sites. Como os sites tinham uma audiência parecida – ou seja, quase nada – a estratégia até que tinha alguma lógica. Quem visitasse um site, acabaria tomando conhecimento do site do vizinho.

Hoje em dia, a coisa mudou drasticamente. Atualmente, a web é uma forma de mídia consolidada – e a que mais cresce, a propósito. As permutas ainda são comuns, mas apenas entre os veículos equivalentes em termos de audiência e número de usuários cadastrados. A Rede Globo anunciaria a sua empresa sem cobrar nada? Acredito que não. Algumas regrinhas básicas antes de propor parcerias por aí:

  • Se você tiver objetivos de vender algum produto ou serviço pela web, tenha em mente que é necessário investir em publicidade;
  • Se você encontrar algum site que faz anúncios de graça, esteja ciente que o seu retorno deverá ser proporcional ao valor investido, ou seja: zero;
  • Se você realmente quer alavancar o seu negócio com base em parcerias, lembre-se de propor algo que realmente valha a pena para a outra parte.

Em suma, é a velha lição que você deve ter escutado de seus pais ou de seus avós: um negócio deve ser bom para ambos os lados. Essa é a filosofia mais simples e, ao mesmo tempo, mais profunda do mundo dos negócios. Proposta indecente? Tolerância zero.

Fonte: Portal Administradores

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *