Branding nos canais digitais

Branding nos canais digitais. O desenvolvimento de ações de branding dentro dos canais digitais enfrenta desafios semelhantes. Por esta razão, espera-se por uma maior consolidação entre os ambientes online e offline para garantir coerência no discurso e nas práticas tanto no meio físico quanto no digital.

“Precisamos de um movimento neste sentido. Exemplos não faltam. Quando você entra nas Lojas Americanas, a experiência é uma, mas quando se visita o site Americanascom, o consumidor vivencia algo totalmente diferente. Mas trata-se da mesma marca. É preciso pensar em como resolver esta equação”.

Outro ponto que ainda precisa ser esclarecido diz respeito à missão do branding. Embora haja muita discussão sobre ferramentas e práticas a serem adotadas, a falta de uma definição mais clara sobre a função das marcas confunde o mercado. “Isso ainda não está muito claro. Muitas empresas estão desenvolvendo ações de marca sem ter um bom trabalho de Marketing. Isso não funciona. O branding não faz parte do Marketing, ele está acima deste departamento. Enquanto não houver esta clareza, as estratégias não vão deslanchar.”

Como o nível de exposição das empresas está muito maior e as marcas de sucesso precisam atuar de maneira cada vez mais descentralizada, pensar as estratégias de branding como parte do plano de Marketing o tornaria limitado. “Os modelos de gestão vencedores são aqueles que descentralizaram as suas operações, dando autonomia para quem está na ponta, cara a cara com o cliente. Porém, se a empresa não tem uma identidade bem definida e propósito difundido, pode ser que a decisão tomada nos pontos de contato não estejam de acordo com a imagem que se pretende construir. Isso as coloca em risco”.