Facebook Brasil negou remoção automática de conteúdo político

Facebook Brasil negou remoção automática de conteúdo político. Em nota oficial, rede social afirma que não trabalha com sistemas automatizados para a remoção de conteúdos com base no número de denúncias recebidas.

Em meio às reclamações e denúncias de muitos usuários brasileiros de que a rede social estaria censurando automaticamente discursos políticos, especialmente nestas últimas semanas de manifestações por todo o país, a equipe do Facebook Brasil se viu obrigada a publicar uma nota oficial negando a prática.

Apontada por muitos especialistas como uma das redes mais usadas para a convocação e arregimentação de pessoas para os protestos das últimas semanas, o Facebook se apressou em reafirmar que  seu objetivo é “oferecer às pessoas a possibilidade de se expressarem livremente, compartilharem conteúdos, mensagens e ideias que são importantes para elas, sempre respeitando o direito dos outros usuários”.

Diz a nota:

“Não removemos conteúdos com base no número de denúncias recebidas: temos uma infraestrutura robusta de denúncia que inclui links para reportar páginas que estão no Facebook e também um time de revisores altamente treinado para avaliar esses casos. Quando um conteúdo é denunciado, ele só é removido se violar nossos Termos de Uso. É importante esclarecer que não retiramos conteúdos com base no número de pessoas que reportaram algo”.

Segundo a rede social, sua equipe revisa manualmente todas as denúncias. “Não temos sistemas automatizados que removem discursos políticos: para proteger milhões de pessoas que se conectam e compartilham informações diariamente no Facebook, a esmagadora maioria do conteúdo é revisada manualmente. Utilizamos sistemas automatizados apenas para um número muito limitado de casos, como, por exemplo, spam. Nestas situações, a automação é usada com mais frequência para que possamos priorizar os casos que precisam de revisão manual, mas isto não substitui a revisão manual.”

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *