Aumento de preços nas lojas virtuais

Aumento de preços nas lojas virtuais. Em outubro, o índice e-Flation registra inflação de 0,7% nos preços apresentados nos sites de e-commerce, desempenho de 1,8 p.p maior que o registrado no mês de setembro, em que atingiu -1,1%.

O indicador, desenvolvido pelo PROVAR (Programa de Administração do Varejo), da FIA (Fundação Instituto de Administração), em parceria com a Felisoni Consultores Associados, tem como proposta monitorar as variações dos preços de produtos ofertados online, acompanhando as tendências no mercado de consumo pela Internet.

Para o alcance deste resultado, foi identificada inflação em seis categorias. São elas: “Brinquedos” (0,2%), “Eletroeletrônicos” (0,7%), “Perfumes e cosméticos” (1,3%), “Livros” (1,6%), “Linha Branca” (2,2%) e “Cine e foto” (2,5%).

Já as categorias que registraram deflação no mês foram: “Telefonia e celulares” (2,9%), “CDs e DVDs” (1,6%), “Medicamentos” (0,4%), “Eletroportáteis” (0,2%) e “Informática” (0,1%).

Cláudio Felisoni, presidente do conselho do PROVAR/FIA, explica que em função da proximidade do Natal, eles notaram aumento dos preços. “A tendência é que, até o final do ano, continuará sendo constatada inflação sazonal em diversas categorias”, disse Felisoni.

O e-Flation desse mês foi avaliado a partir da segunda quinzena de setembro até a primeira de outubro. Os itens que compõem a cesta de cada uma das categorias são aqueles que, sendo os mais anunciados entre os sites mais procurados, resultam no que se chama de “campeões de vendas”.