Comércio Eletrônico previsão de R$18,7 bilhões para 2011

Comércio Eletrônico previsão de R$18,7 bilhões para 2011. O comércio eletrônico deve faturar R$ 18,7 bilhões em 2011, registrando um crescimento de 36% em relação ao ano passado, quando faturou R$ 14,8 bilhões.

A estimativa foi feita pela Empresa de Inteligência e Comércio Eletrônico (Ebit), que divulgou nesta quinta-feira (22) um levantamento sobre o segmento, durante evento promovido pela Fecomercio, em São Paulo.

Eletrodomésticos e produtos de informática lideraram as vendas virtuais no primeiro semestre deste ano. Na sequencia, aparecem os produtos de informática, saúde, beleza e medicamentos, livros e assinaturas de jornais e revistas e eletrônicos.

Dados apontam também que o Brasil é o quinto país com maior número de usuários de internet (80 milhões), com 27 milhões de consumidores eletrônicos. Somente esse ano, 4 milhões de pessoas fizeram sua primeira compra online, sendo que 61% pertenciam a classe C.

Para o Pedro Eugênio, CEO e criador do site Busca Descontos, site que reúne cupons de descontos dos principais varejistas do Brasil e é hoje o 3º maior gerador de vendas do e-commerce brasileiro, os dados do e-commerce agradam as empresas do setor.

“Os números mostram um mercado ascendente. O crescimento do poder aquisitivo da classe C, a popularização da internet e o grande quantidade de lojas virtuais são fatores que colaboram com esse crescimento”, conta.