Cresce e-commerce B2B brasilerio

Cresce e-commerce B2B brasilerio. Além do Brasil ser apontado como um dos maiores mercados de e-commerce B2C do planeta, uma nova pesquisa realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) mostra que o comércio eletrônico B2B no país também vai muito bem obrigado. Segundo o levantamento, a maioria (60%) das empresas brasileiras com acesso à internet comprou virtualmente nos últimos 12 meses.

Quando segmentadas por região, a pesquisa revela que o comércio eletrônico B2B tem maior penetração nas regiões Sudeste e Norte, ambas com 62%, seguidas pela região Centro-Oeste (60%), Sul (59%) e Nordeste, com 55%.

Por outro lado, há uma imensa disparidade entre as proporções de empresas que compram e vendem pela internet, ou seja, enquanto 60% das companhias com acesso à rede afirmam ter comprado por vias on-line, apenas 12% utilizam a web como canal de vendas. Neste caso, leva-se em consideração as duas modalidades de comércio (B2B e B2C).

Ainda assim, há uma correlação direta entre o porte da empresa com a proporção que vende pela internet: 18% dos comerciantes com mais de 250 colaboradores relatam manter uma operação de comércio eletrônico, índice que diminui para 11% para negócios com 10 a 49 funcionários.

Entre os principais motivos para não venderem pela internet, a incompatibilidade do produto para vendas on-line foi o mais citado, razão lembrada por 42% dos entrevistados, seguido por preferência pelo modelo comercial atual (17%), carência de pessoas capacitadas para desenvolver e manter o site (11%), baixa demanda de compras pela Internet (8%), alto custo de desenvolvimento e manutenção (7%), motivos de segurança (6%) e sistemas dos clientes ou fornecedores que não são compatíveis com o da empresa (3%).