E-commerce cobra mais caro de quem usa IE7

E-commerce cobra mais caro de quem usa IE7. Em uma atitude no mínimo curiosa, a australiana Kogan resolveu que, de agora em diante, irá cobrar uma taxa adicional de 6,8% sobre as compras realizadas na internet por usuários que insistirem no uso do navegador Internet Explorer 7. O anúncio foi feito no blog oficial da loja de eletrônicos.

De acordo com a Kogan, o motivo pelo qual consegue manter os preços dos produtos baixos e competitivos é porque usa a tecnologia a favor da eficiência e simplificação do seu negócio. “Uma das coisas que nos prejudica nesse sentido é o fato da nossa equipe de web ter que perder tempo para fazer com que o site apareça normalmente no IE7”, continuou o comunicado.

A sugestão da empresa para quem ainda usar o browser, lançado em outubro de 2006, é atualizá-lo para navegadores mais modernos como o Chrome, o Firefox ou, para os fãs da Microsoft, versões mais novas do próprio Internet Explorer.

Apesar de polêmica, a decisão da Kogan parece ter agradado alguns dos seus consumidores. No espaço do blog da empresa dedicado aos comentários, muitos classificaram a medida como pertinente.

Agora, em relação ao espaço que o IE7 ocupa no mercado global, números da consultoria NetMarketShare revelaram que 3,43% das pessoas ainda o utilizam. Surpreendentemente, a versão anterior do navegador, o IE6 é ainda mais popular e conta com 6,17% de participação.