Facilitadores de pagamento para loja virtual

Facilitadores de pagamento para loja virtual. O crescente número de consumidores adeptos ao comércio eletrônico exigiu uma nova postura nas operações on-line, já que, como neste modelo de troca comercial não existe a intermediação do vendedor presencialmente, alguns clientes se sentem inseguros na hora de realizar o pagamento. Diante disso, o setor de Meios de Pagamento na Internet vem, constantemente, se renovando e buscando novas soluções para proporcionar aos e-consumidores maior facilidade e segurança na concretização de seus negócios on-line. Dentre elas estão os Facilitadores de Pagamento – empresas que garantem o pagamento dos produtos e serviços vendidos pelo comércio eletrônico.

De acordo com Ricardo Dortas, diretor do PagSeguro UOL, são várias as importâncias dos facilitadores para o e-commerce brasileiro, sendo a segurança, tida como a principal delas. “Com o PagSeguro, o UOL reduz as barreiras para compras na web, automatizando o processo de compra e venda na internet e alavancando negócios de todos os portes. É, também, através dos facilitadores que o consumidor poderá ser ressarcido caso tenha algum problema com a compra. Basta acionar o facilitador que o valor pago será congelado ou devolvido caso a mercadoria não seja entregue. Além disso, os facilitadores não compartilham dados financeiros do consumidor com a loja, mantendo o número do cartão de crédito totalmente protegido. Estes são dois fatores que garantem a segurança para os consumidores não terem medo de fazer compras via internet”, destaca o executivo ao E-Commerce News.

Dortas também ressalta que os Facilitadores de Pagamento são alternativas apropriadas para consumidores e lojistas que precisem de agilidade no pagamento, já que, segundo ele, os clientes só precisam de um login e de uma senha para efetuarem suas compras sem ter que digitar o número de cartão de crédito a cada transação. “Os comerciantes também têm suas vantagens, já que os facilitadores ajudam a dar credibilidade às pequenas empresas, aquelas que não têm condições de investir no desenvolvimento de marca e acabam sofrendo com a insegurança dos consumidores de comprarem pela internet. Como o próprio nome diz, os facilitadores dão ao comerciante a oportunidade de vencerem essas barreiras e conquistarem vendas que antes não alcançavam. Por fim, é um produto que oferece sistema de fácil integração e gerenciamento aos vendedores, o que descomplica a administração e gerenciamento de suas lojas”, assegura.

O executivo destaca ainda que os Facilitadores não concorrem diretamente com outras modalidades de pagamento e detalha as vantagens desta solução frente aos Gateways. “Com os facilitadores, os comerciantes só precisam de um contrato para gerenciar sua conta, não precisam fechar um contrato com cada meio de pagamento que queiram oferecer. Além de oferecerem uma integração mais fácil, rápida e com o menor custo, também atuam junto aos consumidores, fornecendo-lhes uma série de benefícios e, também, junto às lojas, enquanto a atuação dos Gateways se restringe às lojas”, explica o diretor.

Marcelo Theodoro, diretor de soluções de pagamento e antifraude do Buscapé Company, complementa reforçando que a principal vantagem do facilitador em relação a outros meios de pagamento é a segurança para os envolvidos naquela compra. “Os Facilitadores de Pagamento garantem que o comprador receberá o produto comprado e, caso não o receba, conforme acordado, terá o seu dinheiro de volta. O mesmo benefício vale para o lojista, pois, ele sabe que está enviando o produto com a certeza que receberá este pagamento se cumprir toda sua parte”, acrescenta.

Theodoro evidencia ainda que, especialmente para os lojistas de pequeno e médio porte, o facilitador traz outro benefício importante: a facilidade de integração. “Isso significa que com uma única negociação/contrato e uma única integração técnica, o lojista tem vários meios de pagamento, soluções antifraude e muitos outros benefícios disponíveis para ele e para seus clientes. Quando ele parte para outros modelos, acaba sendo obrigado a interagir com diversos fornecedores, parceiros, etc…, fazendo com que perca o foco no que interessa, que é a compra e vendas de produtos/serviços, para que ele ganhe dinheiro”, esclarece e complementa. “Os facilitadores têm investido muito dos seus esforços em desenvolver valores a agregados aos seus clientes, coisa que os gateways e adquirentes não têm feito, especialmente pensando em pequenos e médios lojistas do segmento de e-commerce”, finaliza o executivo do Buscapé Company.