Anúncio falso em rede social

Anúncio falso em rede social. O correspondente da BBC Technology Rory Cellan-Jones resolveu fazer um experimento para descobrir quão eficazes são os anúncios pagos do Facebook. Para isso, resolveu inventar uma empresa chamada “VirtualBagel ltd” e criar uma página para marca, além de um anúncio que foi divulgado para públicos específicos (Reino Unido, EUA, Filipinas, Índia, Egito, Malásia).

A propaganda, que promete enviar bagels (uma espécie de rosca) via internet, descrição que o próprio repórter afirmou “não fazer sentido algum”, obteve mais de 3 mil likes em poucos dias. Ele notou que grande parte dos fãs de sua marca inexistente não fazem parte dos targets comuns dos anunciantes (no caso, Reino Unido e EUA), mas sim da Índia, Filipinas, Malásia e Egito.

Sobre os likes – O engajamento dos usuários com o anúncio da falsa empresa revelou que uma parcela da população faz uso de perfis falsos e são conhecidos como “clicadores obsessivos”, que curtem muitas páginas sem real interesse ou motivo.

O que isso mostra? Que os anúncios são vistos, mas que os “fakes” prejudicam as empresas. “Os investimentos feitos no Facebook  não ajudaram e poucas vendas resultaram das propagandas”, afirmou um executivo de marketing de uma empresa de grande porte do Reino Unido à BBC. Ele revelou que a rede social não garante a legitimidade dos fãs atraídos pelos anúncios e que existem outras formas de obter um público para a sua marca.