Vender mais em redes sociais

Vender mais em redes sociais. Se há décadas a propaganda boca a boca é que mais dá resultado, imagina nos tempos de hoje com 1 bilhão de pessoas no Facebook, por exemplo, como isso é potencializado. As marcas têm que se ater a isso. Segundo dados de uma pesquisa realizada na Inglaterra, 50% dos acessos a web vem do Facebook. “Imagina o que isso representa contra ou a favor das marcas”.

O brasileiro é ávido por conteúdo. Quer saber sempre mais e mais e tem nas redes uma das suas principais fontes de informação. Se o brasileiro quer saber mais, ele pesquisa mais, ele lê mais. Ele influencia e é influenciado mais. Querem saber tudo sobre marcas e produtos que compram e quando essas informações os deixam tranquilos, não só compram como indicam: “comprei o produto X e recomendo”. Frase que pode gerar uma série de vendas do produto para pessoas que a sua marca não impactou e que não estão na sua Fan Page.

Segundo uma pesquisa, 49% das pessoas entendem que a reputação da marca é um dos principais fatores para a decisão de compra. Reputação de marca é dada pelo consumidor. Não adianta investir milhões de reais em campanhas se os consumidores estão insatisfeitos, pois eles vão reclamar da marca nas redes e isso vai gerar uma reverberação enorme, pode não atingir o mesmo número de pessoas que a campanha falando bem da marca na Rede Globo atingirá, mas a qualidade da mensagem é maior, pois são pessoas falando com pessoas.

Pessoas compram quando estão seguras, para estar seguro o consumidor tem que estar sem dúvidas sobre uma compra. A Zappos, loja online da Amazon, lançou um serviço de recomendação de produtos via Pinterest. Segue a linha da Amazon, que dentre seus pilares de crescimento, sempre apostou na opinião das pessoas sobre os produtos para ajudar nas vendas. O projeto PinPoiting mostra aos usuários recomendações de produtos baseados em posts no Pinterest. Os usuários podem interagir com os posts.

Mais uma vez, pessoas indicando produtos para pessoas por meio das Redes Sociais. Elas vendem, basta saber a dinâmica das redes, sempre baseadas em relacionamento.